19/03/2020 | Estratégia | , , , ,

Como criar conteúdos estratégicos na web?

Trabalhar como criador de conteúdo web, é uma realidade que abraça profissionais de diversas áreas. Se, antes, para produzir conteúdos era necessário ser um comunicólogo (jornalista, publicitário ou RP), hoje, basta ter aptidão para a escrita e, claro, conhecimento em um ou mais nichos.

Para você que atua como redator web ou que pretender entrar nesse mercado, é importante conhecer sobre estratégias de marketing digital e de marketing de conteúdo. Dessa forma, poderá oferecer aos seus clientes um serviço ainda mais qualificado e focado em atingir os objetivos propostos, além de gerar bons resultados para o cliente!

O profissional que atua como redator web que considera e usa na prática as estratégias de marketing digital em seu trabalho, é capaz de gerar conteúdos eficientes, ou seja, conteúdos criados com base em uma estratégia que visa atender as necessidades do cliente e que, efetivamente, obtenham a resposta esperada do público-alvo.

Vamos aprender quais os passos para criar conteúdos estratégicos?

Por que criar conteúdos estratégicos é importante?

Um site – seja ele uma loja, um blog ou um canal de apresentação para uma marca ou empresa – precisa ser alimentado com informações e conteúdos interessantes ao seu público-alvo. Sabendo que, nos dias atuais, a imagem digital é vital para uma empresa, tudo aquilo que ela publica na rede conta pontos para criar valor de marca e relacionamento com o público-alvo.

Os conteúdos estratégicos são criados e publicados com planejamento, não são simplesmente jogados dentro de um site sem um intuito definido. É preciso criar conteúdos que desempenham uma função dentro da estratégia de marketing da empresa.

Atualmente, os profissionais de marketing utilizam como metodologia de trabalho a ideia de Jornada de Compra e Funil de Vendas. Neste caso o conteúdo criado deve ter uma função dentro de cada etapa desses processos. Vamos entender melhor.

Receba nosso conteúdo por e-mail

Conteúdo Estratégico e a Jornada de Compra

Acompanhar a jornada de compra de um consumidor em potencial é um ponto essencial para quem trabalha com marketing digital. É um processo trabalhoso, pois, envolve conhecer todo o histórico do consumidor em busca de solução para algo que precisa até a sua decisão de compra.

E isso, muitas vezes, envolve o fato do consumidor não saber exatamente o que quer ou o que precisa. Porém, a partir do momento que a jornada de compra é iniciada, cabe ao criador de conteúdo conduzir e apresentar a esse consumidor todas as opções para que a tomada de decisão seja concretizada com sucesso.

Por isso, é tão necessário conhecer o público-alvo ao qual as mensagens serão direcionadas, e isso inclui seus hábitos, desejos, necessidades, comportamento na web e, claro, seu poder e instinto de compra. Dessa forma, é muito mais fácil planejar a melhor estratégia para cativá-lo e acelerar o processo de venda.

Tendo em mãos o perfil desse consumidor, é preciso produzir o conteúdo certo para solucionar suas dúvidas e concretizar a ação comercial.

A jornada de compra é dividida dentro do marketing comercial em 4 fases:

  • Aprendizado – o consumidor ainda não sabe ao certo o que deseja ou qual o problema a ser resolvido;
  • Reconhecimento – quando o indivíduo reconhece seu problema ou desejo por algo;
  • Consideração – é hora de buscar a melhor opção para sanar seu problema ou satisfazer seu desejo;
  • Decisão – o problema foi reconhecido, a busca por soluções feita, agora, chegou o momento de tomar coragem e comprar.

Conteúdo e o Funil de Vendas

Dentro dessa metodologia, os Conteúdos Estratégicos devem cumprir uma função para cada etapa do funil de vendas. Ou seja, saber como conduzir o consumidor em cada fase da sua busca ou do seu anseio por algo. Um bom planejamento estratégico inclui as três etapas do funil de vendas na hora de produzir conteúdo:

  • qual a mensagem a ser passada no conteúdo;
  • como fazer o call to action;
  • ordem e frequência de publicação;
  • público-alvo a ser direcionado.

O funil de vendas acompanha a jornada de compras e está dividido na seguinte sequência:

Topo – o topo do funil é dedicado aos conteúdos que mostram ao indivíduo que ele tem um problema ou uma necessidade e que ela precisa e pode ser solucionada com o produto ou serviço semelhante ao qual o seu cliente oferece. Seria a fase do aprendizado;

Meio – no meio do funil o seu consumidor já reconhece o problema ou a necessidade que possui e busca por conteúdos que lhe mostrem qual caminho seguir. Ele quer consumir o máximo de respostas e vai filtrando aquelas que melhor saciem seus desejos. Tabelas, reviews e quadros comparativos são muito bem vindos. Seria a fase do reconhecimento;

Fundo – quando chegamos a criação de fundo do funil, falamos com um tom de voz mais comercial. É hora de você criar um conteúdo intimamente ligado ao produto ou serviço da marca mostrando que essa é a solução perfeita para o consumidor. Entramos na fase de consideração e decisão da jornada de compra.

Conteúdo e a Publicidade Paga

Como profissional, obviamente você já se deparou com a necessidade de fazer publicidade paga na internet para seus clientes. Fazer uso de plataformas de publicidade para criar campanhas no Google, Facebook, Instagram, YouTube e tantos outros canais disponíveis, pode parecer, e até ser de fato, o caminho mais fácil e rápido para conseguir alavancar um site ou perfil nas redes sociais. Porém, se você busca resultados mais consistentes e maior retorno sobre o investimento (ROI), deve saber como integrar as campanhas pagas com a criação de conteúdos.

Muitos profissionais se preocupam apenas em otimizar as campanhas pagas dentro das plataformas de publicação, porém, o conteúdo publicado na página para onde o internauta é direcionado ao clicar no anúncio é de vital importância, pelos seguintes motivos:

  • Dar continuidade coerente à mensagem do anúncio;
  • É quando se tem, por conta da quantidade de conteúdo, a oportunidade de detalhar a oferta e qual ação o consumidor deve tomar;
  • Executar ações como cadastros e interações;
  • Motivar a conversão;
  • Aumentar a qualidade da campanha, que no caso do Google Ads possibilita até mesmo o barateamento do clique, ou seja, redução do investimento.

Dica de ouro: crie páginas específicas para direcionar o consumidor no momento em que clicar em um anúncio. Essas páginas onde o consumidor “pousa” após clicar em um anúncio são chamadas de Landing Pages. Uma boa Landing Page pode aumentar significativamente o resultado de uma campanha. Para cada campanha ou momento da Jornada de Compra ou do Funil de Vendas deve haver uma Landing Page específica.

É importante lembrar, também, que quanto mais assertiva for a campanha, ou seja, quanto melhor alinhada a uma estratégia de marketing digital, usando conteúdos específicos, relevantes e sempre levando o consumidor final diretamente à página usada como “isca”, sem rodeios, mais resultados a campanha irá atingir, aumentando o retorno sobre o budget investido.

O investimento aplicado em publicidade paga dentro de buscadores ou redes sociais precisa ser muito bem avaliado. A campanha tem que ser pensada e executada dentro de um contexto lógico, rentável ao cliente e interessante ao consumidor. E cabe a você, criador de conteúdo, dar vida à estratégia por meio de textos que consigam desempenhar as funções necessárias dentro de cada etapa.

Conteúdo estratégico e o SEO

Não dá para falar de conteúdo estratégico sem citar as famosas regras ou estratégias de SEO, pois, é por meio da Otimização para Mecanismos de Busca que o marketing de conteúdo se direciona na hora da escrita, da escolha das palavras e termos. Ajudando, assim, o seu conteúdo – escrito estrategicamente – a ranquear melhor nos sites de buscas.

Ao longo dos últimos anos o SEO sofreu inúmeras mudanças por conta da evolução dos algoritmos dos buscadores, o que é normal dado ao fato de que a forma como nos comunicamos na web mudou bastante, então, a forma como escrevemos e passamos adiante uma mensagem também precisou se adaptar.

O SEO dentro do conteúdo estratégico e do marketing de conteúdo é usado para que as publicações – patrocinadas ou orgânicas – sejam melhores ranqueadas nas buscas do Google. É por causa dele que fazemos uso de:

  • Hiperlinks;
  • Palavras-chave;
  • Subtítulos;
  • CTA (Call To Action);
  • Palavras de contexto.

Todo conteúdo estratégico produzido por um redator web tem em seu corpo as técnicas de SEO em maior ou menor grau, e, isso será determinado durante o planejamento de conteúdo junto ao cliente. Levando sempre em conta quais os reais objetivos a serem alcançados, o público-alvo e a função do conteúdo dentro da estratégia do Funil de Vendas.

Saber criar conteúdos estratégicos é um grande diferencial para um Redator Web, e que lhe permite entregar um serviço de melhor qualidade, ganhar valor no mercado e poder cobrar mais pelos seus serviços.

E, você? Já produz conteúdo estratégico para seus clientes? Deixe seu comentário.

Até a próxima!

Gostou? Então cadastre-se!


Artigo de Isabel Tetéo (em colaboração com a Equipe Próxima Web)

Jornalista, redatora web e especialista em marketing de conteúdo. Sempre atenta e em busca de novidades que possam auxiliar a aperfeiçoar sua escrita, transformando conteúdos diversos em informação, aprendizado e entretenimento para o leitor.


Imagem de capa: Designed by katemangostar / Freepik
Imagem do Funil de Vendas: acervo próprio
Foto: Imagem de StockSnap por Pixabay
Logos: Google Ads, Twitter Ads, Facebook Ads, LinkedIn Ads;


Seja o primeiro a comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *